Adrianópolis recebe performance do ator Marcel Szymanski na comunidade quilombolas João Surá.


Publicado em: 11/12/2019 14:59 | Fonte/Agência: Secretaria de Desenvolvimento | Autor: Tatiane Pogogelski

 

O ator Marcel Szymanski está levando a performance

 

O Escrevedor de História nasceu em 2015 e ocupou diversos espaços urbanos do transporte público e logradouros de Curitiba. O ator Marcel Szymanski se utiliza de uma máquina datilográfica como objeto relacional, de escuta e de cultivo à memória para registrar cada encontro e as histórias que dele brotam. A performance sugere um tempo /espaço em que talvez não haja computador, tão pouco internet. O clima nostálgico criado para a performance convida o público a compartilhar suas lembranças, sonhos e segredos. "Muitos se surpreendem com a experiência das palavras irem tomando forma à medida que as teclas são batidas. Para muitos a máquina de escrever é algo inédito", conta o ator. A sonoridade da máquina em uso cria um clima peculiar ao ambiente da performance que evoca inúmeros sentimentos e emoções, seja por meio de recordações, ausências, desejos e, até mesmo, frustrações, ou seja, experiências já vividas por quem assiste. A partir deste encontro, ator e público, surge a possibilidade de escrever e reescrever a própria história. o ator se coloca disponível para ouvir e registrar em forma de cartas as expressões surgidas.Na opinião do ator, que também é o empreendedor do Projeto, o trabalho é uma maneira de pensar sobre o conviver urbano, a era digital, o análogo, as relações interpessoais, a literatura, a memória, a noção de pertencimento, a cultura, e experiência individual e coletiva."No meu entendimento uma das funções do Escrevedor de Histórias é registrar a nossa cultura a partir de pequenos fragmentos de histórias e isso me emociona e, ao mesmo tempo, me instiga", declara Marcel.